Em busca dos sapatos femininos ideais

5 fev

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Scarpin, meia-pata, peep toe, anabela, sapatilha, rasteirinha… Muitas são as opções de sapatos que o mercado da moda oferece às mulheres. Mas será que todos eles são confortáveis e fazem bem à coluna? Nem todos. Aquele salto super alto para a festa pode, sim, ser usado, mas apenas em poucas ocasiões e não no cotidiano. Para o dia a dia, o ideal mesmo são as sapatilhas, rasteiras ou sapatos com saltos baixos e mais grossos.

“Tudo com moderação pode ser usado. Não se pode apagar referências culturais da noite para o dia. O importante é que as mulheres saibam que o uso de certos calçados cotidianamente faz mal, mas se souber alternar, pode usar o calçado que quiser”, explica o coordenador do curso de pós-graduação em fisioterapia do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE), Leonardo Azevedo.

O scarpin, modelo que é peça-chave no guarda-roupa feminino, está entre os que devem ser usados com moderação. “O salto muito elevado vai provocar uma carga de peso muito grande na região do antepé, quando o normal é ser no calcanhar. Os saltos muito finos geram uma instabilidade e um risco de acidente muito alto”, alerta.

Já os sapatos com saltos mais baixos e mais grossos são mais confortáveis. O uso constante de saltos pode levar a lesões nos músculos. “O salto gera encurtamento muscular nas mulheres, fazendo com que elas sintam desconforto quando ficam descalças ou usam uma rasteira. É um encurtamento na região de trás da panturrilha”, acrescenta.

Os chamados meia-pata são menos prejudiciais. “É uma boa alternativa, porque a base reduz a diferença entre a parte do calcanhar e a frente do pé, além minimizar o distanciamento do solo Isso vai oferecer mais conforto, e reduzir os riscos das dores na parte da frente do pé”, diz. As anabelas também são melhores. “A plataforma em toda a continuidade do calçado oferece mais conforto”, complementa.

Para passar o dia todo, o ideal mesmo são as sapatilhas, devido à ausência de salto. “Isso permite a postura normal, que favorece não apenas os pés, mas todo o corpo, principalmente a região lombar. Além do mais, são calçados flexíveis, que permitem a mobilidade natural das articulações”, explica.

As sandálias rasteiras, que compõem muitos looks de verão, têm a vantagem de afastar o calor. “Elas oferecem uma boa largura na região anterior dos pés, que evita um mal posicionamento dos dedos, que é causa de dores e incômodos variados”, comenta Leonardo.

Mas não precisa sair jogando fora todos os seus saltos altos. Como falamos no início, aquela sandália fan-tás-ti-ca com 15 cm de salto agulha pode ser usada, mas com moderação. “Não faz mal nenhum. É um momento esporádico, o corpo suporta esse desconforto. O problema é se ela usar esse mesmo calçado oito horas por dia ao longo da vida dela. Isso, sim, é um empecilho”, conclui Leonardo.

* Reportagem escrita e produzida por Mariana Araújo, autora do blog, e publicada no Jornal do Commercio, Recife-PE.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: